Eu minha esposa e o nosso amigo de outro estado

Costumávamos fantasiar usando um consolo de silicone de 20cm que eu era coro dela, já que meu pau tem só 13cm. Depois passamos a fazer com homens dotados virtualmente.

Conhecemos um cara de um estado vizinho que vem sempre ao nosso estado a trabalho e acabamos combinando com ele de nos encontrarmos em um shopping “apenas para tomarmos um chopp” e nos conhecermos.

Encontramo-nos no estacionamento e o amigo disse que não poderia demorar, pois estava voltando pra seu estado e estava de carro. Conversamos um pouco, apenas apresentações. Minha Bella estava totalmente sem jeito e cheia de vergonha, uma vez que até aquele momento éramos um casal normal com filhos e vida regrada.

Fomos ate o carro do amigo nos despedir e ao chegar ele falou para ela:
– “Bella, você não quer entrar no carro rapidinho só para eu te mostrar o que você tanto gosta de ver pela cam?”

Ela me olhou, sem saber o que fazer e eu fiz que sim com a cabeça. Acho que foi mais instintivo que racional.
Ele abriu o carro e falou amigavelmente para eu me sentar na frente. Sentei-me no banco do motorista e ele entrou atrás com ela.

O carro dele é um Golf com vidros com filmes bem escuros. Ele já tem experiência e assim que entrou começou a acariciar as pernas da minha mulher. Ela sem graça só sorria e me olhava.

Nosso amigo então abriu sua calça e colocou seu pau para fora, ainda mole, mas mesmo assim bem maior que o meu.

Minha mulher me olhou eu sorri para ela, dando aprovação e disse:

-“aproveita amor”. Acho que o chopp que tomamos me deixou mais solto, pensei., pois até aquele momento nunca havíamos imaginado realizar.

Ela então, na mesma hora pegou o pau dele e começou a punhetar lentamente, olhando para aquele pau grosso e bem cabeçudo. Nosso amigo beijava o pescoço dela e colocou os peitos dela de fora pelo decote da blusa. O clima era de tesão e medo de sermos pegos pelos seguranças do estacionamento, porém através do espelho retrovisor, eu ficava cuidando para ver se nenhum deles se aproximava.

Após alguns segundos acariciando a rola do nosso amigo, minha amada não resistiu e caiu de boca no pau dele. Começou a mamá-lo com vontade. Eu me dividia entre olhar aquela cena linda e cuidar os seguranças. Minha mulher lambia a cabeçona do pau do amigo, metia todo na boca enquanto punhetava e alisava suas bolas. O pau do nosso amigo já estava duro como pedra, e ela mamava com vontade, lambia a cabeça, as bolas. Eu para apoiá-la acariciava sua perna.

Conseguia ouvi-la dizendo baixinho:

-hum amor, delicia de pau. Era isso que você queria ver?

Nosso amigo então a colocou sentada e começou a chupar seus peitos lindos, abriu sua calça e meteu a mão em sua buceta. Pude ver que ela tremeu de tesão ao ter o toque daquele desconhecido.Enquanto ele chupava os peitos (e a puta com os bicos bem duros) e alisava a buceta dela, ela gemia baixinho de olhos fechados e as vezes me olhava com um sorriso de tesão. Nosso amigo então, abaixou as calças de minha mulher, abriu-lhe as pernas e começou a chupar sua buceta lisinha e carnuda. Eu querendo participar um pouco, acariciava a perna dela. Ela com uma mão segurava a cabeça dele contra sua xota e com a outra acariciava minha mão. Eu perguntava:

-Tá gostoso amor?

Ela meio que gemendo disse:

-Ai amor, delicia..

De repente, um daqueles seguranças de moto, estava vindo em nossa direção. Eu os avisei. Eles sentaram normalmente, nosso amigo levantou as calças e minha amada fez o mesmo para fingirmos que estávamos esperando alguém. Minha mulher estava com tanto tesão, que continuou com a mão no pau dele por dentro das calças.

Assim que o segurança passou virei pra minha e disse:

-Amor abaixa as calças e vira de lado pra ele meter um pouco em você…

Na mesma hora ela abaixou as calças e virou-se de lado, deixando sua bunda linda virada para ele. Com uma mão abriu uma banda d abunda para facilitar.

Nosso amigo me pediu para eu pegar uma camisinha no porta-luvas. Peguei uma da marca “Olla”,dei a ele. enquanto ela colocava a camisinha, eu e minha mulher nos beijamos. De repente só sentir um gemido dela:, era ele metendo:
-ahhhhh….gemeu ela enquanto ele ia colocando os 19cm cm de rola grossa nela.

como estávamos no carro e de lados ele bombava nela meio sem jeito, mas ela adorava pois nunca havia levado um pau de verdade daquele tamanho e grossura.
Eu vendo aquilo tudo, a mulher que tanto amo com aquele amigo roludo, quase gozava nas calças…

Depois de brincar um pouco com ela, ele disse que tinha que pegar a estrada. Tirou de denro dela, tirou a camisinha e a pôs para mamar de novo e disse: me faz gozar!
Já não agüentando de tanto tesão, eu falei:

-Amor, faz ele gozar faz…faz ele gozar na sua boca que eu quero ver…

Minha amada esposa então voltou a mamá-lo feito louca. Lambia, punhetava, subia e descia com a língua.. Até que nosso amigo avisou:

-ahh..vou gozar!

Minha mulher então abriu a boca e punhetou forte para receber a porra dele.

Quando começou a gozar, eram jatos que até no olho de minha amada respingou. A boca, embora ela tenha tentado engolir tudo, não conseguiu. Seu cabelo (preto Chanel) ficou melado de porra.
Ele continuava duro!

Acho que isso a excitou ainda mais e ela começou a chupá-lo com mais vontade. Com uma das mãos punhetava o caralho dele enquanto descia e subia sua boca na rola dele. Eu como bom corno, a acariciava, suas pernas seus cabelos…

De repente nosso amigo avisou que ia gozar de novo. Minha linda mulher abriu bem a boca e começou a receber os jatos de porra. Ele segurava a cabeça dela contra o pau, soltando jatos de porra, deixando sua boca e rosto todo melado.

Assim quem acabou de gozar, minha esposa se sentou e me olhou com um lindo sorriso sacana de satisfação e limpava a boca com a língua para, como ela disse:

-não posso desperdiçar nada”

Nosso amigo pegou um paninho e limpava o pau todo melado.

Despedimos-nos, pois ele ia pegar a estrada ainda.

Fomos para o nosso carro, nos olhamos e nos beijamos apaixonadamente…

Ela dizia:
-Tá sentindo o gosto amor? Tá?Sente o gosto da porra dele?

Isso me deu mais excitação e beijei-a com mais vontade ainda, passando minha língua nos cantos de sua boca enquanto sentia o cheiro de outra rola em todo seu rosto.

Fomos para casa e fudemos feitos loucos, enquanto ela me chamava de corno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *